Head Office +55 11 5908 4050
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA

Exportação cai 14,2% e balança comercial tem saldo de U$ 441 milhões na 4ª. semana de agosto

Exportação cai 14,2% e balança comercial tem saldo de U$ 441 milhões na 4ª. semana de agosto
28/08/2018

Brasília – A balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 441 milhões na quarta semana de agosto, resultado de exportações no valor de US$ 4,027 bilhões e importações de US$ 3,586 bilhões. No mês, as exportações somam US$ 16,223 bilhões e as importações, US$ 13,093 bilhões, com saldo positivo de US$ 3,129 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 152,682 bilhões e as importações, US$ 115,517 bilhões, com saldo positivo de US$ 37,165 bilhões.

Confira aqui os dados completos da balança comercial!

A média das exportações da 4ª semana chegou a US$ 805,4 milhões, 14,2% abaixo da média até a 3ª semana (US$ 938,1 milhões) em razão da queda nas exportações das três categorias de produtos: básicos (-24,2%, por conta de petróleo em bruto, soja em grãos, minério de cobre, carnes de frango, bovina e suína, fumo em folhas, farelo de soja); semimanufaturados (-18,6%, puxada por celulose, açúcar em bruto, madeira serrada ou fendida, zinco em bruto, estanho em bruto) e manufaturados (-0,2% em razão de aquecedores, secadores e partes, laminados planos de ferro/aço, etanol, automóveis de passageiros, máquinas e aparelhos para terraplanagem).

Do lado das importações (US$ 717,2 milhões), houve queda de 1,9% em relação à 3ª semana (US$ 731,3 milhões), explicado, principalmente, pela queda nos gastos com químicos orgânicos e inorgânicos, farmacêuticos, equipamentos elétricos e eletrônicos, equipamentos mecânicos e combustíveis e lubrificantes.

No mês

Nas exportações, comparadas as médias de agosto de 2018 (US$ 901,3 milhões) e agosto de 2017 (US$ 846,6 milhões), houve crescimento de 6,5%, em razão do aumento nas vendas de produtos manufaturados (14,7%) e produtos básicos (12,8%). Por outro lado, caíram as vendas de produtos semimanufaturados (-24,6%, por conta de açúcar em bruto, semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas, couros e peles, zinco em bruto). Relativamente a julho de 2018, houve retração de 13,3%, em virtude da diminuição na venda de produtos básicos (-25,4%) e semimanufaturados (-16,3%), enquanto cresceram as vendas de produtos manufaturados cresceram 9,7%.

Nas importações, a média diária até a 4ª semana de agosto de 2018 (US$ 727,4 milhões) ficou 20,5% acima da média de agosto de 2017 (US$ 603,4 milhões). Nesse comparativo, cresceram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (48,9%), veículos automóveis e partes (37,5), químicos orgânicos e inorgânicos (28,6%), adubos e fertilizantes (20,3%) e equipamentos mecânicos (13,7%). Na comparação com julho deste ano, houve queda de 14,2%, pela redução da importação de bebidas e álcool (-25,5%), cereais e produtos da indústria da moagem (-8,6%), farmacêuticos (-6,9%), siderúrgicos (-6,1%) e equipamentos mecânicos (-4,9%).

(*) Com informações  do MDIC

Fonte: Comex do Brasil