Head Office +55 11 5908 4050
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA

Acordo vai estimular cabotagem no Porto de Santos

Acordo vai estimular cabotagem no Porto de Santos
17/07/2020 zweiarts

Um acordo entre a Praticagem de São Paulo e a Associação Brasileira de Armadores de Cabotagem (Abac) pode estimular ainda mais a cabotagem no Porto de Santos, garantindo que o valor desse transporte fique mais atrativo. Esse tipo de navegação é aquela realizada na costa de um mesmo país.

No acordo firmado entre os dois órgãos, a Praticagem se compromete a não reajustar os valores de seus serviços por um período de cinco anos para as empresas que fazem parte da entidade. Haverá apenas a correção monetária anual, feita pelos índices oficias, para recompor a perda da moeda.

Além disso, dará um desconto de 19,9% para navios de bandeira brasileira.

Os práticos atuam na orientação da navegação de navios em áreas abrigadas, como os canais de acesso aos portos. Seu trabalho ocorre à bordo, em contato direto com os oficiais dessas embarcações.

“Santos já tem um atrativo natural, é o hub port (porto concentrador de cargas) brasileiro. Na medida que contribuimos para a reduzir o custo para a navegação de cabotagem, devemos ter mais navios aqui. Estamos renunciando a parte da receita e apostando que o Governo Federal vai fomentar a cabotagem”, diz o presidente da Praticagem, Carlos Alberto de Souza Filho referindo-se ao projeto BR do Mar, programa para incentivar a cabotagem elaborado pelo Ministério da Infraestrutura e que, atualmente, está em análise na Casa Civil. O projeto ainda seguirá para ser aprovado pelo Congresso Nacional.

O presidente da Praticagem destaca ainda que, há 15 anos, não se firmava um acordo formal com os armadores de cabotagem. “Isso dá segurança jurídica e estabilidade para as duas partes. É uma previsibilidade, pois sabemos como isso vai ficar daqui a cinco anos. É bom para todos”, afirma Souza Filho.

Os armadores beneficiados pelo acordo são Aliança Navegação e Logística, Flumar Transporte de Químicos e Gases, Hidrovias do Brasil – Cabotagem, Grupo Log-In, Mercosul-Line Navegação e Logística e o Grupo Norsul.

Fonte: A Tribuna