Head Office +55 11 5908 4050
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA

Por que computadores e carros tiveram um grande aumento de preço?

Por que computadores e carros tiveram um grande aumento de preço?
29/11/2021 zweiarts

Nos últimos dois anos notamos que carros e computadores tiveram uma alta nos preços, porém, o que causou esse aumento constante, e até o momento, sem uma previsão de queda? Carros e computadores estão cada vez mais complexos na quantidade de sistemas eletrônicos que são usados, principalmente nos automóveis, e para que esses sistemas sejam fabricados, é necessário um componente chamado de semicondutor. A pandemia paralisou boa parte das fábricas que produzem esse tipo de componente, e estão localizadas, principalmente, na China e em Taiwan, fazendo com que a oferta disponível no mercado tenha diminuído, mesmo que inicialmente, a logística necessária para o transporte e armazenamento dessas peças, para o resto do mundo ainda estivesse em operação.

Piorando o momento na produção, Taiwan experimentou uma seca no ano de 2021, e por isso, a produção, que já estava lenta, ficou mais, pois a água é extremamente necessária para produzir essas peças, levando a um aumento do preço dos carros e no dos computadores. Essas inúmeras pausas na produção se aliaram com um crescimento do caos logístico, com o fechamento temporário de alguns portos na Ásia, e uma diminuição na frequência que certas rotas marítimas são realizadas.

EXPECTATIVA DE MELHORA

A expectativa de melhora na produção e numa queda dos preços é somente para a segunda metade de 2022 ou o começo de 2023, segundo o CEO da Intel, porém, o CEO da IBM relata que quem espera que a situação melhore ainda em 2022 é otimista, ou seja, o aumento no preço dos carros e o aumento no preço dos computadores deve continuar para o próximo ano. A logística segue no mesmo rumo, com uma melhora esperada somente no segundo semestre de 2022 com a retomada de algumas das rotas.

E NOVAS FÁBRICAS?

Em casos que a demanda excede a oferta, é comum ver um aumento da concorrência, com a abertura de novas fábricas e serviços, até que ambas voltem a se equilibrar, porém, isso é muito difícil de ser realizado no mercado de semicondutores.

Os custos para operar uma fábrica de semicondutores são extremamente elevados, o que retira players novos do mercado, e atrapalha a expansão de outras novas. É estimado que, para a construção de uma fábrica, seja investido entre US$5 e US$10 bilhões. A Intel utilizou um orçamento de US$20 bilhões para abrir duas fábricas no estado do Arizona, que não deverão ficar prontas antes de 2022, o que vai justificar ainda mais o aumento no preço de carros e o aumento no preço de computadores para os anos seguintes, porém, a partir do momento que as novas fábricas começarem a operar, será possível ver uma queda no preço desses itens, principalmente pelo fato que a Intel planeja fabricar chips de diferentes marcas em suas novas fábricas. A AMD também está buscando construir fábricas na Europa, isso ajudará a cessar o aumento nos preços de ambos, além de diminuir o stress logístico do transporte desses chips – as duas maiores fabricantes se localizam em Taiwan e na Coréia do Sul, com a criação e utilização de novas rotas menos congestionadas.